Aprenda o que é que faz um fisioterapeuta - Blog

A maioria das pessoas associa a fisioterapia somente aqueles exercícios necessários após lesões musculares, cirurgias ou recomendados para pessoas idosas.

Com o intuito de preservar, desenvolver, reabilitar e manter o bom funcionamento dos sistemas internos ou externos, a fisioterapia atende à saúde do paciente em suas diversas necessidades, mas nem sempre é reconhecida ou valorizada.

O que é Fisioterapia?

A fisioterapia é uma ciência focada no estudo, diagnóstico, prevenção e reabilitação dos pacientes que possuam algum distúrbio de movimento ou funcionamento (cinético funcional) dos órgãos ou sistemas corporais, segundo a definição do Crefito 9, que é o Conselho Federal de Fisioterapia e Terapia Ocupacional.

Doenças ocasionadas por alterações genéticas, traumas ou enfermidades adquiridas podem ser trabalhadas pelos profissionais habilitados, visando manter ou recuperar a saúde do paciente, preservando a integridade de órgãos, sistemas e funções, sem desconsiderar os aspectos psicológicos e sociais.

Para realizar um diagnóstico cinético funcional — ou seja, dar o parecer sobre a qualidade dos movimentos e funcionamento dos sistemas corporais —, o profissional fisioterapeuta necessita integrar múltiplos conhecimentos, envolvendo os:

• Morfológicos: compreende as partes e microestruturas do corpo, fazendo o estudo da forma orgânica;

• Fisiológicos: compreensão do funcionamento do organismo a partir da integração das partes (células, órgãos e sistemas);

• Patológicos: compreensão das doenças que afetam ou comprometem a integridade do paciente;

• Bioquímicos: estudo dos processos que ocorrem nas células, seu funcionamento e ações no metabolismo;

• Biofísicos: integração das noções e teorias da física para compreender os sistemas do organismo;

• Biomecânicos: compreensão do funcionamento das forças internas e externas que agem sobre o organismo e quais os efeitos biológicos;

• Cinésicos: compreensão dos movimentos corporais em suas múltiplas ações (quais as possíveis causas que impedem ou possibilitam um movimento);

• Sinérgicos funcionais e patológicos: compreensão e avaliação das ações, movimentos, reações ou estímulos do organismo, sejam eles normais ou frutos de patologias.

Ou seja, é preciso conhecer as micro ações do corpo para compreender o correto funcionamento orgânico, avaliando e considerando o paciente integralmente.

Mas não é apenas isso, pois o fisioterapeuta necessita ainda de um entendimento psicossocial que seja capaz de atender à realidade e às necessidades de cada indivíduo.

Compartilhe: